RH deve ser protagonista da transformação digital

Em palestra de abertura do IV Fórum de Tendências de RH, Tania Moura destaca que setor precisa se preparar para esse novo tipo de profissional que tem a tecnologia como aptidão nativa


“O futuro já chegou. Padrões sendo quebrados. Estamos na era da disrupção em duas frentes: tecnologia e comportamento humano”. Com essa provocação, Tania Moura, VP da ABPRH e Diretora de RH, Palestrante e Mentora da RTM Consultancy deu início à palestra de abertura do IV Fórum de Tendências de RH, realizado em São Paulo, nesta quinta-feira, 06.


Sob o tema ‘O RH como protagonista na gestão de pessoas em um mundo de transformação’, Tania discorreu sobre o impacto da tecnologia na evolução do RH. “As mudanças acontecem hoje em um curto espaço de tempo. O comportamento humano está mudando também e, com isso, o desafio do RH é contratar pessoas com habilidades diferentes e preparadas para esse momento”, afirmou.


Já vivemos a era da disrupção e tecnologias como drones, chatbot já são comuns. As necessidades também mudaram e criaram um novo tipo de consumidor. Nesse novo momento, Tania alertou que as empresas não podem ficar alheias e atuar ainda sob velhas práticas. “É preciso pensar em comunicação multicanal. Temos um novo consumidor e novas formas de se relacionar com ele”.


Até 2030, aproximadamente 85% das profissões serão novas, ou seja, ainda nem foram inventadas. Ao trazer esse número, Tania levou a plateia a pensar sobre a discussão acerca do impacto da inteligência artificial nas profissões de hoje. “Sim, as profissões mudaram. Teremos novos talentos e novas profissões, mas as clássicas continuarão como base, principalmente no período de transição”. Mesmo as profissões clássicas, segundo ele, já estão sentindo impacto da tecnologia e alterando sua forma de atuação. Entre ela, Tania citou médicos, engenheiros e advogados.


Em contrapartida, novas atividades devem surgir neste novo mundo disruptivo. Entre elas, o coach segmentado, hacker genético, detetive de dados, engenheiro ambiental e programador de entretenimento pessoal. O profissional de marketing digital também passará a ter um papel mais estratégico com a intensificação de ações e fortalecimento da área.


Com um papel essencial no processo de transformação digital, o RH precisa se preparar para esse novo tipo de profissional que tem a tecnologia como aptidão nativa. “Em 2030, a dependência da tecnologia virará parceria. É a união da criatividade, entusiasmo e empreendedorismo. Como RH temos que ser protagonista dessa transição desse mundo disruptivo. Não podemos achar que o futuro está lá na frente. Temos responsabilidade com as pessoas. Se tecnologia vê dinheiro e custo, o RH tem que ver pessoas”


O desafio, segundo Tania, é promover o debate mas sobretudo manter um nível de conversa madura sobre o futuro e promover sobretudo a discussão sobre a humanização do RH. “Não adianta investimento somente em programa ou treinamento. É preciso preparar e dar passos ousados. O RH é protagonista dessa transformação”, provocou.




© 2018 por ABPRH Associação Brasileira dos Profissionais de RH | Av. das Nações Unidas, 14.401 - Conj 1302 - Torre Tarumã

Parque da Cidade - São Paulo/SP - CEP: 04794-000 

Orgulhosamente criado por Eleven2You